"Sou uma mulher madura que às vezes anda de balanço
Sou uma criança insegura que às vezes usa salto alto
Sou uma mulher que balança, sou uma criança que atura."

terça-feira, 5 de maio de 2009

Confissões à ninguém

Ameaço explodir: a pressão é muita, as confissões são tantas e é ao me confessar para um alguém sem rosto e sem nome que eu me descubro. Me descubro e me cubro de sonhos, me perco entre os meus fantasmas translúcidos e me acho em uma Fernanda completamente opaca. Mas será que é mesmo seguro me confessar agora que o sol se foi? Tantos pecados calados, tanta saudade escondida, tantas explosões proibidas... Não sei. Tudo o que sei é que agora machuca. Vejo os meus pedaços pelo chão e tropeço em mim mesma. Tudo o que sei é que agora fere. Corto o pé, a mão, o peito. Sangro, vazo, extravaso, morro. Tudo o que sei é que agora dói. Dói sentir falta de rostos desconhecidos, das vozes jamais escutadas, dos sabores que nunca foram sentidos. Gosto amargo de amor, gosto açucarado de vida, gosto de tudo que ainda virá.
Virá?

E é por isso que eu amo tanto esse mundo: existem aqueles blogs que simplesmente me desvendam quando nem eu mesma posso me desvendar.

14 comentários:

Erica Ferro disse...

"Dói sentir falta de rostos desconhecidos, das vozes jamais escutadas, dos sabores que nunca foram sentidos. Gosto amargo de amor, gosto açucarado de vida, gosto de tudo que ainda virá.
Virá?"

Virá! Eu espero que venha, porque eu tô esperando. ;)

Como sempre, um texto lindo, cheio de sentimentos, sensações, emoções. Me senti lendo Clarice Lispector agora.

:**

Erica Ferro disse...

P.s: eeei, eu que preciso de umas dicas suas, por isso eu que vou adicioná-la no orkut. haha! Sim, eu vi no seu post anterior que você ia colocar um vídeo daquela música - O anjo mais velho - (hehe). E eu coloquei aquele vídeo por gostar muito da música, pela mensagem que o TM passa, achei que poderia tocar alguém como me tocou, sabe. ^^

:**

Gabriela Castro disse...

Sim, Marisa Monte é realmente fantástica!

Que bom que gostou do blog! O que gosto mais é quando algo que escrevo faz sentido para alguém :)

Me identifiquei muito com o texto. Procuro todo o tempo me descobrir, me entender e confessar a mim mesma que eu sou na verdade.

Também tô seguindo ;)
beijão

Jean B. Pimentel disse...

a dor pode ser libertadora se vc souber canaliza-la, saudade nos mostra o q ta faltando em nós.

http://confissoesdamadrugada.blogspot.com/

Caroline Barreto disse...

Ei Nanda, poxa pior que nao fiz nada... Descobri que minha mãe é o CUMULO do phoda ¬¬ rs...
Deixa estar ne, rs...
Ah pode me passa por msn, sei la ;S
rs, ele nao quer salvar no formato JPEG ;///
karoolzitah@hotmail.com
pode adc (:
Beijos

Debbys disse...

Ainda de TPM?? buááá... o texto ficou lindo, mas triste também... tropeçar nos próprios pedaços foi forte, mas espero que vc se sinta melhor! xD
bjusss

Hosana Lemos disse...

"tantos pecados calados, tanta saudade escondida, tantas explosões proibidas..."

tantos isso, tanto aquilo...e é tanta coisa junta que as vezes a gente se depara com um certo desespero!

Muito lindo teu blog.

Aymée Francine disse...

VEI, o texto passado.. amiga eu chorei! JURO! lindo demais, e esse tb.. e tudo que vc faz :')

continue me fazendo chorar, só me só me faz beem, me faz esplodir a tristeza, a alegria, a decepção que eu mesm causo a mim, ou a que sou submetida;
te amo demais gatoona! ;*

Aymée disse...

PS: EXplodir ¬¬
repetição de palavras :/
mesmo*

é impressionante como no momento em que eu clico em "Publicar Comentário" eu percebo que escrevi td erado :/
AMO :*

Fernanda Leal disse...

Mê ♥

Gabriela Castro disse...

Acho que somos bem parecidas então, pois os seus textos também fazem muito sentido para mim ;)
beijÃo

Anônimo disse...

Ah, adorei o texto, muito lindo!

Somos bem parecidas de certa forma...

Beeeijos!

Tais Cruz de Melo disse...

Te vi no blog da Gabi.
Gostei muito do seu blog, da cara dele em geral. A partir pelos seus textos, claro. Me indentifiquei com esse seu texto nesse momento exato em que estou passando...
Um beijo!

Ms. Hannigan disse...

"Ameaço explodir: a pressão é muita, as confissões são tantas e é ao me confessar para um alguém sem rosto e sem nome que eu me descubro."

Acho que todos passamos por esse momento em que o 'desconhecido' é nosso único confidente. Pelo menos sei que também passei por isso. ^^
Sempre que venho aqui, me acho em alguma palavra tua. *-* /adoro. =3

Post novo no Cabaret, espero tua visita. ;]
http://cabaretdevenus.blogspot.com