"Sou uma mulher madura que às vezes anda de balanço
Sou uma criança insegura que às vezes usa salto alto
Sou uma mulher que balança, sou uma criança que atura."

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Os fins justificam...

O início da catástrofe. Professor de história, cético por natureza, temparamental. Ninguém podia negar, porém, que ele tinha coragem. Nunca se importou com as ameaças, sempre tão comuns nas escolas públicas do Brasil, e continuou dando as suas aulas com afinco - apesar de tudo, ele ensinava muito bem, sempre com exemplos práticos a atividades lúdicas.
- Livros abertos na página 159. Sobre a mesa. Agora.
Nunca fora dos mais gentis, mas no fundo os alunos sabiam que o jeito grosso era só para manter o respeito. Eles sabiam que se ele não o fizesse acabaria perdendo o controle da sala de aula e ficando à mercê dos próprios estudantes, sempre tão cheios de direitos e com os deveres tão vazios. Sim, eles sabiam. No entanto, nem todos compreendiam de fato.
O primeiro tempo seguiu como de costume. A aula era destinada aos pensadores absolutistas e ele, como um bom professor, fez questão de enfatizar cada teoria com exemplos do cotidiano. Embora não concordasse por completo, gostava de Maquiavel e admirava o seu posicionamento.
- Maquiavel dizia que os fins justificam os meios. - Ele disse a classe. - Para ele o importante era alcançar o objetivo em questão, independente dos meios utilizados para chegar até o mesmo. A verdade é que, em um mundo como o que nós vivemos hoje, as coisas têm que funcionar assim, de fato.
E assim o tempo foi passando. Uns prestando atenção, outros nem tanto. Todavia, no segundo tempo as coisas saíram do ritmo comum. Os ânimos se exaltaram no fundo da sala e um dos alunos acabou sendo expulso injustamente. Logo ele, que tinha prestado tanta atenção, nas teorias, em Maquiavel...


(...)


O professor chegou ao estacionamento deserto e foi direto à vaga que costumava ocupar. Contudo, ele não chegou a entrar no carro.
- Respeito e justiça são fins dignos, professor? - A voz do aluno injustiçado (e agora revoltado) fez-se audível, fazendo com que o historiador se virasse e encarasse os fatos.
Silêncio.
- Já que o senhor não responde, deixe que eu o faça: os fins justificam os meios e também justificarão o seu fim.
Pela primeira vez na vida o historiador já não concordava com aquela história. Um disparo. Pela primeira vez na vida o historiador viu a sua história ter um fim. O fim.

Pauta para o Blorkutando: "Os fins justificam os meios".
Nossa, finalmente a minha vida escolar tá mais calma. Voltarei a postar com frequência e tô indo responder os comentários das três últimas postagens. *-*
Falando em calma, sua ligação me acalmou e me deixou muito feliz, Love. Nem acreditei quando disseram que "a Joyci" queria falar comigo. Amo, amo, amo muito.
Beijos, beijos. :*

33 comentários:

Jenny disse...

Eu acho que um reino construido em cima da areia no dura muito, uma pessoa que chega em determinado cargo trapaceando, cedo ou tarde vai tudo por agua abaixo, vc pode mentir enganar e fazer tudo pra chegar onde vc quer, porém somente a sua capacidade te manterá no lugar :)
bjs

Patrícia disse...

Eu concordo com a Jenny, e como já postei, eu acredito no caráter das pessoas, acredito em segunda chance também. Vou morrer pensando assim. A índole das pessoas é vencedora. E o seu texto tá muito, muitooo bom! Quero ser igual a você quando eu crescer, rs! =)

M. disse...

Hahaha. quando der entãoa apareeece!
amanha acho que passo o dia inteiro foora *-*
mas a gente se fala aiinda hoje, ou domiingo, ok?

ps: texto muuito bom! apesar e que eu achei o final meio injusto. haha.

beeeijo gaata
saudaades!

Debbys disse...

Ebaaa, eu tbm já estava com saudades dos seus comentários!!! hehehehe! Obrigada pela visita!! =]]
Nossa, o texto ficou muito bom, parabéns!! E isso é o fato mais real hoje em dia né??
bjokas!!! ^^

*Lusinha* disse...

Nossa, que radical.
Pois eu não acho que os fins justificam os meios e prefiro não chegar no fim se for para me desvirtuar no meio do caminho.
Bjitos!

A menininha disse...

Não! nesse caso não justificam. Somos dotados de inteligência (bem, alguns!)e capacidade de argumentar. A atitude do aluno na verdade não teve relação com a do professor. Teve com ele(aluno) somente, faltou-lhe discernimento, respeito. Nenhuma injustiça será vingada com injustiça.

Yasmin disse...

os fins só justificam os meios quando não passamos por cima do direito alheio e de nossos principios, nesta segunda opção corre-se o risco dos principios distorcidos.

Joyci Dias disse...

Minha Sex sempre manda muuuuuuito bem quando escreve, que orgulho amor!
Ainda bem que peguei muiiiito no seu pé pra você criar um blog e me acompanhar, orgulho!

Ah, sua boba! Eu fiquei toda bobinha aqui. Sua LOVE TE AMAAAAAAAAAAAAAA! E ama muito... tão bom saber que minha voz acalmou você, apesar de que você parecia um tanto eufórica no telefone. KKKKKKKKKK


Te amo muito, se cuida.



ps: adorei de verdade o texto, bem estruturado e tudo.

Erica Ferro disse...

Interessante teu texto, Fernanda! *-*

Tu tem uma imaginação tão massa! Gosto tanto de passar por aqui! ^^

colunadacary.zip.net disse...

nooooooooooossa, que texto MARA *---* simplesmente amo demais o seu blog, e o que vocÊ escreve é bom demais :D sem mais nem menos, PARABÉNS (:

Gabriela Castro disse...

Eu já falei que adoro a maneira como escreve?! Acho que umas centenas de vezes, não é? hehehe
Você é ótima com as palavras. Parabéns!
beijão

Gabriela Castro disse...

Nossa! Eu adorava aquele doce também *.*
Deu até água na boca!
ahahaha
beijãoo

joannapaulamanguinho disse...

pqp, só imaginei alguém matando Miguel! :x

Fernanda disse...

UASHAUSHAUHSAUSHU
RI ALTO, Ny. ♥

~.~Dany~.~ disse...

Lembr que esse tema na aula de filosofia implicava em muitas opiniões diversas.

Para mim os fins não justificam os meios, o ser humano sempre tem escolhas, porém, os resultados dessas escolhas podem ser dolorosos...

Adorei seu blog...passarei sempre por aqui!

ℓiiα, ♥ disse...

nossa, amei seu texto! Muito bom mesmo.

beijos.

Lays disse...

Muito bom o seu blog... se der dá uma passadinha no meu.. bjokas

jgossipgirl disse...

O fato é que esse aluno injustiçado tomou uma medida que eu acho um pouco exagerada. Mas você escreveu e descreveu tudo perfeitamente bem.
Adorei!

Beeeijos! =*

Aléxsia disse...

Ficou ótimo seu texto, eu não consegui escrever sobre esse tema :/ juro, de tudo qe eu podia pensar e escrever, não veio nada.

'Ariane .( lla Belle )' disse...

Nosssaa, muito BOM o texto *-*

Muiiiitooo bom o blog *-*

Não tenho muito para comentar, as palavras aqui já conseguiram descrever tudo

P.S: Vou te seguri *-*

adenilson disse...

adorei o texto
até achei q era sobre catástrofes mas nem foi tão linear catatroficamente falando assim..
xD^
e a vida d estudante parece dura mas não é não..
a nao ser que seja dakelas crianças q tem q andar 56km por dia pra chegar na escola e etc

xD~

um abraço.
mais sucesso ainda
e tá convidad a ver
as novidades insanas do
www.bagageirodocurioso.spaceblog.com.br
boa semana
quando atualizar é só gritar!
mái to siempre por akê"

Joyci Dias disse...

Te amo.


Já passei viu?

juulia disse...

Parabéns, vc é destaque do mês de maio do Blorkutando (:

Egon Henrique disse...

hey baianona hahahaha :P

Bem legal o texto ai em...

Bjos querida!

Ana Luisa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sofia disse...

Tô postando no meu blog, o selinho Carpe Diem, mas olha, é só pros 20 (vinte) primeiros que comentarem. Corre lá, seu blog merece !

Adrienne disse...

uma visita de uma conterrânea!

beijo beijo

Pirulito que Bate-Bate disse...

Eu também acho que os fins justificam o meio, pois alguma situações assim aconteceram com migo pra justificar. E também tem aquela "nada acontece por acaso."
Algo vai ter que acontecer pra dar continuação à história.
Beijos.

disse...

Adorei! Escreveu muito bem. Ótimo conto. E esse é o perigo de estudar numa escola pública, não? Numa escola particular, o aluno no máximo choraria de raiva. :( beijos.

Tatinha Rodrigues disse...

Texto muito bom e bem escrito. Gostei do seu blog e te indique alguns selos!
Passa lá no meu e pega depois! ;)

Paula Tonkio disse...

Que dó do professor, afinal errar é humano não?

beijo

Gabriela Castro disse...

Estou sentindo a sua falta aqui :/
Não some não, menina!
Tem selo pra você!
beijos

Dani disse...

Adorei seu texto, você escreve MUITO bem, parabéns.