"Sou uma mulher madura que às vezes anda de balanço
Sou uma criança insegura que às vezes usa salto alto
Sou uma mulher que balança, sou uma criança que atura."

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Sobre conceitos, teorias e abolições

Liberdade: 1. Faculdade de cada um se decidir ou agir segundo a própria determinação. 2. Estado ou condição de homem livre.

Um confissão: já cometi inúmeros crimes e lutei milhares de vezes para conseguir me controlar. Sim, eu já fui uma crimonosa e me culpei por vários atos, inclusive os que não cheguei a cometer. Já me tranquei no quarto e iniciei o julgamento, já fui o réu e o juíz dos meus próprios crimes e, nessa de brincar de tribunal, acabei me declarando culpada e por diversas vezes me mandei para a cadeira elétrica. Sobrevivi com louvor e fui mais cautelosa no julgamento seguinte: apenas me condenei e fui prisioneira dos meus próprios (pre)conceitos: o que pensariam de mim, afinal? Ou, ainda pior do que isso, o que eu pensaria de mim? Ah, a cadeira elétrica... Talvez fosse mais fácil enfrentá-la de uma vez por todas.
Talvez até fosse mesmo. Todavia, devo admitir que sou feliz por ter cumprido a minha sentença. Hoje eu sou livre e desfruto todo o prazer da minha liberdade. Mas liberdade mesmo, sem clichês e hipocrisias, complexa, abstrata e particular. Foi preciso que os meus conceitos me prendessem para que eu pudesse compreender que o juíz é só um impostor cheio de falsos moralismos. Tudo o que ele queria era me anular, me deixar parada no tempo e fechar os meus olhos para a essência descomportada da vida.
Hoje sou livre, sim. Vivo a minha verdadeira liberdade, sempre sincera e despida de máscaras, quase que mal educada. Liberdade essa que não poupa energia e deixa a minha luz natural brilhar em meio a multidão escura e ecônomica, sempre fazendo pela metade. Liberdade que fertiliza a terra onde nasce a ousadia, a criatividade e os seus saborosos frutos, contudo nem por isso julga a falta deles. Liberdade que me torna livre para ser eu: nua e crua, mas com bastante tempero e pimenta, que é para dar gosto.

É só libertar que voa.

Pauta para o PostIt! ;]
Mil comentários atrasados e uma vontade enorme de voltar a postar com mais frequência aqui. Amanhã respondo todos, ok? Saudade disso aqui. ~:

16 comentários:

Gabriela Castro disse...

Fernandaaa, texto genial como sempre! Você com suas palavras tempera e dá gosto a essa sopa de entrelinhas.
Parabéns!
beijão

Anônimo disse...

você tem um dom, adorei o post
bjs

Joyci Dias disse...

Liberdade ofende. :/


Te AMO Fê. (L)

Tais Cruz de Melo disse...

Nossa, essa imagem é chocante!
"A liberdade particular" (...) é o que me interessa, pois se interessasse a todos, de um modo geral, estaríamos próximos da liberdade e seu significado singular!

E a preguiça é o maior mal da humanidade... Meu Deeeeeeus!

PS: Você ocuparia, sem sombra de dúvida, uma cadeira nessa Academia!

Um grande beijo!
Boa semana!

Erica Ferro disse...

"Hoje sou livre, sim. Vivo a minha verdadeira liberdade, sempre sincera e despida de máscaras, quase que mal educada."

Amei, Fernanda.

*-----*

Mais um, mais um texto perfeeeito!

adenilson disse...

perfeito o texto
blog mto inteligente.

parabens pelo blog
primeira vez aki
espero retornar mais vezes
seja bm vinda no

www.bagageirodocurioso.spaceblog.com.br

passa lá dps por favor ?
Abraço e ótima terça.
fds tá ai jah
kkkkkkk
[o capeta e planeta urgente plagiou minha idéia do força careca, malditos...processo? kkkkkk]

Debbys disse...

Nossa, ficou belo o seu texto!!! Soube usar muito bem as palvras, muita perfeição!! heheheheh
E tem razão, eu tbm estou sempre me julgando... Somos os maiores juizes de nossos atos né??/
bjussss

Patrícia disse...

Perfeito. Senti minhas costas abrindo ao ler isso. Explica?

Daninha* disse...

Liberdade, lembra do meu post?
Entao to experimentando isso!
Ás vezes ela naum eh sempre boa, mas aprender com os erros faz parte da vida!
Amei esse post!
Bjos

Dani disse...

MEU! Seu melhor texto com certeza! Sábias palavras Fer! :) Bjs

Tray disse...

Liberdade em fim conquistada ...
primeira vez aqui i de muitas ahah
beijoos seu blog é uma inspiração !
=]

Yasmin disse...

Conseguir se libertar, nem todos conseguem, são correntes fortes que impendem de voar, por mesquinhem ou puramente medo. Liberdade não foi feito para todos, não de corpo e alma, não sem hopocrisias.
:)

M. disse...

Eu cansei de brincar com você sabia?
Ah, você consegue falar bem de todos, TODOS os assuntos. É um inferno, jurpo por Deus Fê!

hahaha
depoois preciso te contar umas neeews *-*
beeijão gata

Jean B. disse...

Liberdade com sinceridade é bem raro, presente único q podemos nos dar em raras ocasiões. Boa colocação de palavras.

http://confissoesdamadrugada.blogspot.com/

Sofia disse...

Oii Fernanda,
ou sera que devo chamar de Super chef, por você ter o dom de vacer seus textos com um tempero ao ponto.
Parabéns.

M. disse...

ONDE A SRTA SE ENCONTRA, FERNANDA RODRIGUES?
preciiso te contar umas cooisa mulher!
apareece, pelo amoooor.
:s