"Sou uma mulher madura que às vezes anda de balanço
Sou uma criança insegura que às vezes usa salto alto
Sou uma mulher que balança, sou uma criança que atura."

domingo, 3 de maio de 2009

Sobra tanta falta


O céu estava exatamente igual ao meu estado emocional: cinzento, instável e prestes a desaguar. Abri a janela recoberta de poeira na esperança de que a brisa morna da noite pudesse tomar o cômodo e acabar com o incômodo da minha mente. Em vão: o gelo que envolvia o meu coração desde o inverno passado continuou intacto e a minha alma continuou a se debater, agonizando de saudade.
Escancarei as portas e janelas, mas o sabor de asfixia continuou a deixar a minha boca quase tão amarga quanto as promessas, dúvidas e dívidas deixadas por você. Desisti. Fui até o jardim e pude ver a primeira gota de chuva cair e tocar com leveza a minha face. Não demorou muito e aquela gotinha foi seguida por outra e mais outra e mais outra. Estava completamente molhada e finalmente podia sentir o vento gélido tocando o meu corpo, porém não sentia frio. Pelo contrário: pela primeira vez em muitos meses estava me sentindo viva. Foi preciso que o céu desabasse em água para que eu desabafasse em lágrimas.
Lágrimas doces, lágrimas salgadas, lágrimas puras, tristes e felizes. Lágrimas. Simplesmente chorei e esqueci de me culpar pelo sorriso que estampava o meu rosto úmido. Desde quando o amor é racional, afinal? Senti cada músculo doer, senti a falta bater. Falta das conversas no meio da noite, das risadas sonolentas durante as madrugadas do final de semana, dos conselhos, das brincadeiras e dos ciúmes bobos... Falta de tudo e de você todo.
Abri os olhos e acordei bem a tempo de ver uma flor multicolorida desabrochar, virar borboleta e voar. Voou, voou, voou. Subiu, subiu, subiu. Subiu tanto que virou estrela, brilhou tanto que virou o anjo que de lá de cima olha por mim.
Acordei bem a tempo de ver que aquilo não era um sonho.

Metade de mim te ama, e a outra metade também. E assim sigo aos pedaços sentindo a sua falta por inteiro.

R.H.C.
Ia colocar o clipe de "O Anjo Mais Velho", mas só tinha vídeos de namorados e tudo o mais. Enfim, mais um texto escrito em uma madrugada chuvosa e saudosa e iluminado pela fraca luz do celular.

18 comentários:

Lolly =) disse...

MEU DEUS, TO BESTA =O LINDO DEMAIS! amiga você é demais namoral msmo! :D
tem futuro! hehueh =))

Line disse...

Meu Deus! Você escreve MUITO bem.Quando digo que sou sua fã...
Te amo,irmã

Fernanda Rodrigues disse...

Ah, vocês são café com leite. Amo, amo, amo muito (L)

Dani disse...

Fer você tambem gosta de Teatro? Eles são demais-AIS-AIS né?!?

Ameeeeei seu texto.
Quem um dia irá dizer que existe razão pras coisas feitas pelo coração, e quem irá dizer que não existe razão?

E concordo com os outros comentários: VOCÊ TEM UM FUTURO BRILHANTE!

Beeeeijos

Yasmin disse...

muito bonito, acho que todos sentimos esta vontade de chorar que fica engasgada até o sentimento se esvair em lágrimas.
continuo adorando seus textos...
:)

Debbys disse...

Você já pensou em escrever um livro? Acho que sim né?? Texto bacanérrimo de tão lindo.. Adorei!! Parabéns!! ^^
bjuusss

Joyci Dias disse...

Se você me chamar de café com leite, te darei uma canecada na cabeça. :D
Amor, você só me dá orgulho viu?! Sorte foi a minha em ter insistido pra que você criasse um blog e acompanhasse essa minha louca mania de escreviver. :D
Te amo MUITO, MUITO, MUITO, MUITO, MUITO, (...), MUITO!

Minha Sex, meu orgulho!

Natiih disse...

Meu, muito perfeito! Você escreve super bem, e o texto ficou lindo. Ás vezes é bem assim, como um nó que não se desfaz. E depois a chuva, minha adorada chuva. E então chorar inconsolavelmente como se o mundo estivesse desabando te faz ver que o mundo é vivo e belo, e então te dá um motivo pra sorrir, mesmo depois de ter te dado um motivo pra chorar. O soluçar, e o brilho nos olhos. A chuva, as borboletas, a janela, o anjo, o jardim, amei! Beijos.

Vanessa disse...

Lindo o texto!
Incrível como só a chuva consegue arrancar da gente aquele choro entalado na garganta... aquele sorriso contido em uma magoa...
adorei o texto mesmo!
ah e obrigada pelo comentario...

:*

Fiinha disse...

Sempre maravilhosos os seus textos, fona. Amei (L)

Lah =) disse...

escreve um livro! [123456]
eu leeio! \o/
tá,parei, me ensina a escrver beem? :D [/tápareidenovo!
:*

Jean B. Pimentel disse...

me disseram uma vez q a chuva limpa o ar ao cair de tao altom quem sabe seja essa a funçao simbolica de se deixar as lagrimas cairem, nos lavar e purificar

http://confissoesdamadrugada.blogspot.com/

Daninha* disse...

Mais um texto incrível!
Isso me faz lembrar uma música...

♫ Lágrimas falão mesmo quando estão escondidas no olhar,
mas se elas rolam é a dor que já não da pra suportar,
lágrimas que purificam,
lágrimas que santificam
e dão força ao coração! ♫

Bjos'

Erica Ferro disse...

Ai, meu Deus! *-*
Que lindo, cara!
Descreveu o que eu sinto também.

Isso me cutucou:

"Desde quando o amor é racional, afinal? Senti cada músculo doer, senti a falta bater. Falta das conversas no meio da noite, das risadas sonolentas durante as madrugadas do final de semana, dos conselhos, das brincadeiras e dos ciúmes bobos... Falta de tudo e de você todo."

Lindo, Fernada. L I N D O!

Parabéns!

Fernanda, você é mais que demais...♫! haha!

Gabriela Castro disse...

Lindo o texto! Adorei o seu blog :)
beijão

A menininha disse...

Uau! texto maravilhoso.

Eu acho que entendo bem de faltas...


beijão

M. disse...

Ah, não tem nem mais graça comentar assim né? Agora ela virou famoooosa.
Hahaha.
Fee, você sabe née menina? Já te falei: quaando precisar =))

Aline disse...

Não gostei de ser chamada de café com leite.Mas eu posso ser o leite e Lolly o café :D Vey,que merda foi essa aqui? releve. te amo